Solidariedade Com Todas Pessoas Que Lutam Pela Liberdade

Quando a polícia utiliza a posse de livros e outros materiais políticos como “evidências” de crime, quando inventa que materiais recicláveis são ingredientes para construção de impossíveis artefatos incendiários, nenhuma pessoa que preze pela liberdade deve ficar passiva. É muito comum que as pessoas pensem que nunca terão problemas com a polícia, pois não fazem nada de errado. Mas quando a polícia começa a perseguir idéias – e, tendo a história como testemunha, sabemos que ela invariavelmente irá perseguir idéias que ameacem o status quo – ninguém está a salvo.
De fato quando, na última quarta-feira, a polícia cumpriu 10 mandados de busca e apreensão e rotulou diversos grupos libertários de Porto Alegre como “quadrilheiros do mal”, ela atacou todas as pessoas que acreditam na liberdade. Um desses grupos, por exemplo, é o pessoal da Ocupação Pandorga, que promove atividades culturais, circenses e que realiza trabalho com as crianças da comunidade vizinha, Cabo Rocha. Outro “quadrilheiro do mal”, o Instituto Parrhesia, trabalha na defesa dos direitos humanos e já foi inclusive homenageado pela Associação de Juízes do Rio Grande do Sul (AJURIS). Vivemos uma perseguição política que coloca em xeque todas as pessoas que sonham e principalmente as que lutam por um mundo mais igualitário, livre e justo.
O anarquismo é historicamente alvo de perseguição por todos os tipos de governo, por todos estados, sejam eles ditaduras ou democracias, capitalistas ou comunistas, pois o anarquismo é a busca pela liberdade, pelo fim de toda e qualquer opressão. Então é óbvio que os estados, cujo principal papel é controlar e oprimir, irão sempre perseguir anarquistas.
Quem anseia por liberdade não pode ficar impassível quando outras pessoas são punidas por terem ousado buscar essa mesma liberdade. Se fizermos isso, seremos cúmplices de nossos opressores. A perseguição política que companheiras e companheiros anarquistas estão sofrendo é uma perseguição a todas as pessoas que acreditam na liberdade. Liberdade real, não liberdade de consumo ou de voto que tentam nos fazer acreditar que é toda liberdade a que temos direito. 
Toda solidariedade às pessoas que lutam e por isso são perseguidas pelo Estado! O sonho da anarquia jamais morrerá enquanto formos capazes de sonhar!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *